Blog do Neto

Dunga mudou a postura da Seleção
Comentários Comente

Neto

Brasileiros comemoram gol de Neymar contra a França

Brasileiros comemoram gol de Neymar contra a França

Não vou ser hipócrita e dizer que o Dunga era meu nome preferido para assumir o comando técnico da Seleção Brasileira. Pra falar bem a verdade acho que o Tite era a bola da vez. Mas não dá pra negar que com ele o time brasileiro vem assumindo outra postura. Completamente diferente daquele que levou uma surra da Alemanha e da Holanda na Copa do Mundo. Apesar dos muitos remanescentes daquele grupo trágico do Felipão, o Dunga fez com que nossa equipe verde-amarela assumisse o protagonismo em Paris contra a França. Demos uma surra neles em pleno 'Stade de France', palco da fatídica (pra nós) final do Mundial de 98.

Não sei se o trabalho do Dunga é priorizado nos bastidores ou se ele sabe armar melhor o time, mas a verdade é que a postura da Seleção mudou da água para o vinho. Analisando friamente o atual treinador já tinha ido muito bem em sua outra passagem. Ganhou quase tudo e só pecou no segundo tempo daquele jogo contra a Holanda em 2010.

Não morro de amores pelo trabalho do Dunga. Sobretudo seu estilo de lidar com as pessoas da mídia. Mas ele tem que ser respeitado. Achei essa vitória contra a França de virada fundamental para o planejamento de futuro. Afinal quer preparar bem um time tem que encarar rivais fortes. Chega de amistosos caça-níqueis contra Zâmbias e Finlândias…


Tricolor é massacrado pelo Verdão!
Comentários 117

Neto

Rafael Marques fez dois gols na vitória contra o São Paulo

Rafael Marques fez dois gols na vitória contra o São Paulo

Antes de começar o clássico no Allianz Parque nunca escondi que via o São Paulo como o grande favorito para a vitória. Até porque tem melhor elenco tecnicamente e talentos individuais. Mas logo que o árbitro apitou o início da partida tudo mudou de figura. O Palmeiras chamou o jogo pra si e puxou os principais lances ofensivos. Fez o primeiro em um golaço do Robinho, que, analisando friamente, tem sido o melhor jogador do time do Oswaldo de Oliveira. Tem gente falando em falha do Rogério Ceni na jogada. Pode até ser, mas foi muito mais qualidade do meia palmeirense. Uma baita cobertura! Depois o Tolói foi juvenil em cair na pilha do Dudu. A partir da expulsão do zagueiro e a saída do Pato (pra recompor a zaga com o Edson Silva) a coisa desandou para o Tricolor. Pressão verde monstra!

O segundo gol saiu em um contra-ataque rápido do Rafael Marques e o terceiro também do mesmo ex-botafoguense. Taticamente o Oswaldo engoliu o Muricy. Soube explorar o fato de ter dois jogadores a mais em campo e o Verdão somou três pontos com certa tranquilidade. Essa primeira vitória em clássicos na nova casa abre uma perspectiva positiva de futuro  para esse time ainda em formação. Diria que o Palmeiras tem um elenco equilibrado mas um time ainda aquém da disputa por títulos.

Já o São Paulo acende um sinal de alerta, viu? Sei não se a direção do clube vai ter peito pra segurar o Muricy Ramalho durante muito tempo. Está evidente que apesar de ser treinador ele também vive má fase na carreira. Tem errado demais em escalações e substituições. Ainda assim sou mais o Muricy que um monte de técnico meia-boca por aí.

Parabéns ao Palmeiras! Mas não vale só arrebentar em uma partida. Precisa manter uma sequência de boas apresentações contra equipes grandes. Senão a torcida vai pegar no pé sem choro nem vela. E Tricolor que abra o olho! Daqui a pouco os gênios da direção vão pedir uma reformulação total por causa de 1 ou 2 derrotas. Se já não tiverem pedindo, viu?

E a pergunta que não quer calar: e o Mago, hein? Faz falta? Tá bom então…


E o tal espírito de torcedor europeu?
Comentários 6

Neto

Programa de sócio-torcedor bem sucedido: torcedor colorado lota o Beira-Rio

Programa de sócio-torcedor bem sucedido: torcedor colorado lota o Beira-Rio

Quando eu ainda jogava bola cansava de escutar dirigente de futebol criticando a participação dos torcedores nas arquibancadas. E não é nem em questão de violência, que aí é de fato um absurdo indiscutível. Eles se referiam a força positiva que as pessoas comuns poderiam exercer aos clubes. Pra muitos deles o público brasileiro tinha mentalidade de vira-lata, ou seja, só queria pagar ingresso barato e comprar camisa falsificada. Nunca me apeguei muito aos detalhes antes de trabalhar na imprensa. E hoje vejo uma situação completamente diferente.

Temos visto sim o torcedor ajudando demais seu clube. É verdade que uma camisa original de determinado clube é cara. Se não me engano beira os R$ 250. Mas os caras compram! É verdade também que em algumas praças brasileiras o ingresso dos jogos é extremamente caro. Mas curiosamente onde é mais caro, como em partidas do Palmeiras e Corinthians, é justamente onde mais tem se lotado as arquibancadas. Ambos tem média superior a 25 mil torcedores por jogo. Somadas as partidas do Paulista e da Libertadores, a renda das quatro equipes grandes do Estado chegou a R$ 30,7 milhões, mas 80% desse valor – R$ 24,5 milhões – serviu para encher as arquibancadas das duas novas arenas de São Paulo. É brincadeira? Evidente que muito disso é fruto da construção das novos estádios e dos bons programas de sócios-torcedores. Nesse sentido o Grêmio e o Inter também vão dando show no Rio Grande do Sul.

O que fica claro pra mim é que apesar do poder aquisitivo menor do torcedor brasileiro, se bem tratados, ele consegue equiparar aos torcedores europeus, que são extremamente consumistas. O que significa dizer que você pode cobrar um pouco mais caro se você proporcionar um produto de qualidade (sem exageros, é claro!). Alguns dirigentes estão enxergando isso e começaram a correr atrás. Afinal um clube grande não pode sobreviver apenas das cotas de TV e patrocínios de camisas. Há muito o que se explorar em outros setores do mercado da bola.


Ricardo Oliveira não servia pra ninguém. Agora serve. Que coisa!
Comentários 34

Neto

Camisa 9 comemora gol do Peixe no clássico contra o Palmeiras

Camisa 9 comemora gol do Peixe no clássico contra o Palmeiras

Ricardo Oliveira aos 34 anos não tinha o mesmo prestígio de outros tempos quando resolveu retornar ao Brasil no início desta temporada. Estava no apagado futebol dos Emirados Árabes e tudo indicava que ele iria pendurar as chuteiras. Só que o atacante se sentia bem fisicamente, resolveu adiar a aposentadoria e praticamente se ofereceu para atuar em algum clube grande de São Paulo em 2015. Queria ficar perto da família. Ouviu não de Corinthians, São Paulo e Palmeiras. Sempre a mesma desculpa da idade avançada. Apenas o Santos aceitou o acordo com a condição de que pagaria um salário mais baixo em uma espécie de contrato curto de experiência.

E parece que estava escrito. Ricardo se preparou e vem fazendo um grande início de ano. Depois que assegurou a condição de titular ao lado de Robinho já marcou cinco gols. Alguns deles de alto nível, como os das vitórias contra Palmeiras e Audax. É hoje uma peça fundamental no esquema do técnico Marcelo Fernandes. Fruto do próprio trabalho. O curioso é que agora que o vínculo está acabando tem chovido propostas. Uma delas do Verdão, que havia recusado há dois meses. Poxa vida! Por que não foram atrás pra saber se ele estava bem? O próprio Peixe vai ter que aumentar 300% seu salário se quiser mantê-lo no elenco.

A verdade é que o Ricardo Oliveira ainda é um atacante de alto nível e tem que se valorizar por isso. Pior pra quem não acreditou no seu potencial.


Mais uma bola fora da CBF!
Comentários 42

Neto

Um dos mais caros da Copa, o estádio Mané Garrincha ainda não recebeu jogos oficiais em 2015

Um dos mais caros da Copa, o estádio Mané Garrincha ainda não recebeu jogos oficiais em 2015

Sempre fui um crítico ferrenho das atitudes absurdas cometidas pela Confederaçao Brasileira da Futebol. Que são quase todas ridículas, pra dizer bem a verdade. A última é o fato de marcar mais dois amistosos na Europa para enfrentar a França e o Chile. Poxa vida! Os caras amparados pela Fifa não “forçaram'' o governo a construir 12 arenas novas para a disputa da Copa do Mundo? Por que então nunca usá-las? Fazendo um levantamento rápido, nos últimos amistosos, a Seleção esteve na Suíça, Estados Unidos, Coréia do Sul, China, Canadá, Turquia, África do Sul e até em Cingapura. É brincadeira? Um país totalmente sem tradição no mundo da bola.

Queria entender porque nunca jogar em casa? Só para poder ganhar mais dinheiro? Isso me cansa. Os dirigentes Marco Polo Del Nero, Marín e toda a turma que os cerca tinha a obrigação de trazer a Seleção pra perto do povo. O Brasil precisa jogar em casa. Tenho certeza que nesse reinício de trabalho a torcida iria apoiar o técnico Dunga. Mas eles preferem jogar em outros centros do mundo visando exclusivamente cifrões. Tá louco.

O pior é que tem estádio aqui no Brasil, construído com o dinheiro do bolso sofrido do contribuinte, que está virando elefante branco tamanha a falta de jogos e eventos. A Arena Pantanal, por exemplo, quase não é utilizada. A Arena Amazonas, em Manaus, também. O Mané Garrincha, em Brasília, que foi um dos mais caros, ainda não recebeu nenhuma partida oficial em 2015. É mole? Eles preferem incentivar jogos de clubes brasileiros do que usar a própria Seleção Brasileira. Assim fica difícil acreditar em alguma seriedade vindo desses senhores.

Triste situação do futebol brasileiro, que em função de desmandos como esse, há muito tempo deixou de ser o melhor do mundo.


Pitacos – Kardec brilha no Tricolor e Guerrero “força” renovação
Comentários 40

Neto

Corintianos comemoram gol na vitória contra o Capivariano

Corintianos comemoram gol na vitória contra o Capivariano

A primeira fase do Paulistão vai se afunilando e a 11ª rodada começou no sábado com a vitória magra do Peixe pra cima do Audax. Resultado que ganha muito mais destaque pelo golaço do Ricardo Oliveira que propriamente pelo 1 a 0, que não significou muita coisa. Afinal o Santos já está classificado para a próxima fase do Estadual. Que campanha da turma do Robinho, hein?

Vale um destaque também para a Ponte Preta, que foi à Bragança Paulista, superou o time local e tem boa vantagem na vice-liderança do grupo B. Dificilmente a Macaca não passará para a próxima fase. Quem lidera o grupo aí é o Corinthians, que neste domingo passou sufoco com o gramado ruim de Capivari e o time encardido e bem armado pelo técnico Ivan Baitelo. O Timão mereceu a vitória, mas é bom que se diga que o goleiro Douglas foi expulso injustamente. Na arrancada que gerou o cartão vermelho o Renato Augusto fez falta antes no volante adversário. O Capivariano foi prejudicado demais. Agora falando do Guerrero, pelo amor de Deus! Tá jogando demais! Está forçando com a bola no pé uma possível renovação de contrato. Se isso vai acontecer eu não sei, mas me admira o profissionalismo do artilheiro peruano.

No Morumbi o São Paulo estava desfalcado de alguns de seus principais jogadores do meio pra frente. Mas Alan Kardec cumpriu bem o seu papel e o Tricolor superou o fraco time do Marília por 3 a 0. Na minha visão o Kardec funciona melhor como referência de ataque, mas com Pato e Luis Fabiano na concorrência ele terá poucas oportunidades nesta função. Assim o Muricy vai quebrando a cabeça para escalar a melhor equipe que tem nas mãos. Só vou dar uma letra: às vezes você tem que se indispor com uma ou duas pessoas para buscar um bem maior. Um bem coletivo. Fica a dica. Ah, na disputa do grupo A o Mogi e o Red Bull vão lutar de igual para igual. Vejo o Sapão com um pouco mais de condições técnicas de beliscar a vaga na próxima fase.

Mais tarde o Verdão fez a parte dele e venceu o São Bernardo pelo placar magro de 1 a 0. O time do Oswaldo não empolga mas vence. Isso é fundamental nesse início de trabalho. Não acredito em títulos a curto prazo, mas ao menos a tendência é que esse grupo traga mais alegria para seus torcedores.

Tags : pitacos


Depois das chuteiras – Ex-goleiro polêmico troca luvas por marcenaria
Comentários 2

Neto

Fabiano foi goleiro do América/MG nos anos 2000

Fabiano foi goleiro do América/MG nos anos 2000

Essa o programa 'Os Donos da Bola' da Band exibiu o quadro 'Depois das Chuteiras' com o ex-goleiro Fabiano. De personalidade forte ele ficou marcado por algumas confusões nos gramados, como quando deu um soco no árbitro durante uma partida oficial do Brasileirão da Série B. A punição desportiva existiu. Mas a verdade é que esse rapaz sempre teve coração bom. Adora um bom churrasco e pescaria. Vale a pena ver essa história e saber que não é todo jogador de futebol que se aposenta em dificuldades. Tem gente como o Fabiano que se prepara, sabe trabalhar e faz isso com muita competência. Aliás, nunca imaginei que aquele goleiro que conheci na Portuguesa e na Macaca se tornaria um marceneiro de alto nível. Desses que faz uns móveis de luxo de primeira linha. Além disso cria peixes para vender pra pesque-pague. Um cara que soube se virar na vida depois da bola. Acompanhe o vídeo abaixo.


Kaká faz tanta falta assim ao Tricolor?
Comentários 12

Neto

Kaká fez apenas 3 gols em sua segunda passagem pelo Tricolor

Kaká fez apenas 3 gols em sua segunda passagem pelo Tricolor

Esses dias escutei um colega dizendo que o São Paulo de 2015 não consegue deslanchar porque perdeu o Kaká para o futebol norte-americano. Como costuma fazer muito comentarista letrado por aí eu resolvi recorrer aos números para tentar explicar um pouco essa situação. Me deparei com o seguinte resultado: em pouco mais de seis meses de empréstimo o atual armador do Orlando City vestiu a camisa do Tricolor em 24 oportunidades, marcou três gols e deu apenas uma assistência. Convenhamos que são números fraquíssimos. Ainda mais para um jogador do porte dele.

Isso significa que foi desastrosa a segunda passagem do Kaká pelo São Paulo? Pra mim sim. Poderia ter feito mais gols. Mas reconheço que com ele em campo a engrenagem da equipe funcionava melhor. Não só na experiência de anos atuando no futebol europeu como também no estilo de se lançar dentro de campo. Ele facilitava o trabalho de muita gente do meio-campo. O próprio Paulo Henrique Ganso, por exemplo, brilhava mais porque tinha mais liberdade e espaço para criar. O volante Souza, então, nem se fala. Se transformou em um monstro na posição! Com lugar cativo até na Seleção Brasileira. Isso muito em função do jeito de atuar do antigo companheiro de clube.

Muricy hoje carece de um jogador como o Kaká no elenco. O time até está vencendo, mas não convence a torcida. Se continuar assim, bem ao estilo Mãe Dinah, prevejo dificuldades para o Tricolor no próximo Brasileirão.


Esqueceram o Borges?
Comentários 50

Neto

Borges sofreu com contusões no Cruzeiro, onde foi artilheiro e bicampeão do Brasileirão

Borges sofreu com contusões no Cruzeiro, onde foi artilheiro e bicampeão do Brasileirão

A Ponte Preta anunciou nesta quinta-feira a contratação do atacante Borges, que estava totalmente escondido no Cruzeiro, atual bicampeão do Brasileirão. Aos 34 anos ele chega para comandar o setor ofensivo da Macaca no restante da temporada. Nada contra o time de Campinas, só me surpreende o fato de nenhum clube grande do País, que necessita de um centroavante de ofício, tenha ido atrás dele na Toca da Raposa.

Vejam o caso do Palmeiras. Nada de Cristaldo, nem Leandro Banana. Os dois estão rendendo muito pouco na temporada. E o Corinthians? Na ausência do Guerrero preferiram pagar uma fortuna para o Vágner Love. É brincadeira? O Borges está com uma idade um pouco mais avançada (ainda assim mais jovem que o Emerson Sheik) e caberia em qualquer um desses dois times. Principalmente no Verdão, onde carece de fato de um camisa 9 dos bons.

Pra falar bem a verdade acho que esqueceram do Borges. A Ponte foi ligeira, informada e buscou o cara. Às vezes falta a um atleta um pouco de motivação e oportunidade. Espero que ele encontre isso no Moisés Lucarelli. Se fizer metade dos gols que marcou no Paraná, São Paulo, Grêmio, Santos e na Raposa o torcedor já ficará muito feliz.

Tags : Borges


O maior mérito do Verdão em 2015
Comentários 67

Neto

Nova arena do Palmeiras tem sido o principal reforço do clube no ano

Nova arena do Palmeiras tem sido o principal reforço do clube no ano

A maioria dos torcedores acha que tenho prazer em criticar o Palmeiras. Isso não é verdade. Já disse aqui no Blog mais de uma vez que o clube do Palestra Itália foi o primeiro a me dar oportunidade real de jogar em um time grande. Foi o primeiro que comprou meu passe em definitivo quando eu era jogador. Existe uma gratidão aí. O problema é que me revolto com algumas atitudes que considero erradas.

Na última temporada, por exemplo, a administração do Verdão foi horrível. O presidente Paulo Nobre teve que avalizar uma baita grana para não falir o clube, só contratou jogador meia-boca e a equipe profissional sofreu dentro de campo. A ponto inclusive de ser ameaçadíssima pelo rebaixamento. Isso sem contar a censura de imprensa que a direção fez para quem acusasse (e/ou denunciasse) as bobagens da alta cúpula.

Mas isso tudo parece que ficou no passado. Em 2015 o Nobre admitiu sua incapacidade de trabalhar com bola e resolveu contratar um especialista. Chegou o Alexandre Mattos e o Palmeiras verdadeiramente mudou. Voltou a ser bem falado pela mídia, deu chapéu nos rivais em contratações importantes e a equipe melhorou tecnicamente. Ah, também teve o sucesso do Allianz Parque, que é sucesso de renda e público. Falta alguma coisa ainda, é verdade, mas melhorou demais! Só que além de tudo o maior mérito do Palmeiras nesse ano é o fato de ser discreto. Não se vê ninguém falando muito bem ou muito mal (e não se conta aí o problema do Valdívia, que é individual). Isso em determinado momento é positivo. Principalmente nesse início de trabalho.

O novo Palmeiras é diferente. Equilibrado financeiramente e estruturado dentro das quatro linhas. Isso merece meus aplausos.